domingo, 22 de outubro de 2017

BNDES facilitará acesso a linhas de crédito para cidades a partir de 2018

O gerenciamento de resíduos sólidos das cidades da região é um dos projeto que pode ser candidato à obtenção da linha de crédito


As prefeituras poderão ter acesso mais fácil e menos burocrático às linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para investimentos nos municípios a partir do próximo ano. A promessa é do presidente do órgão, o economista Paulo Rabello de Castro, que esteve no sábado (21) em Santos.
As mudanças fazem parte de um pedido do presidente Michel Temer, que esteve reunido com Castro, na última quarta-feira, para tratar do assunto. “Estamos iniciando os estudos para tornar as linhas atuais um pouco mais fáceis. É a mesma preocupação que temos em facilitar o acesso para micros, pequenas e médias empresas”, afirma o presidente do banco, que pretende fazer o anúncio prático da medida em dois meses.
A intenção do Governo Federal é de que, em 2018, todas as prefeituras, desde que tenham condições de garantir o crédito, possam usar esse dinheiro para projetos, principalmente os que beneficiem regiões metropolitanas.
“Só tem uma restrição. Esse recurso não é para gasto de custeio ou para fazer fonte luminosa. Tem que ter um gasto objetivo de investimento em benefício da população local”, explica o economista.
Região já tem projetos
O diretor-executivo da Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem), Hélio Hamilton Vieira Junior, acredita que a facilidade prometida pode fazer com que alguns projetos da região recebam recursos para sair do papel. “Já vamos nos adiantar e, antes mesmo da nova proposta ficar pronta, apresentaremos algumas propostas que se enquadram neste viés metropolitano e que poderiam até ser projetos pilotos para outras regiões do País”, afirma ele, que já demonstrou o interesse ao presidente do banco.
Uma das ideias que podem ser levadas pela Agem ao BNDES é a implementação de um sistema de georreferenciamento da região, uma ferramenta para ajudar na gestão municipal. Vieira Junior também considera que o gerenciamento de resíduos sólidos das nove cidades da região é outro projeto que pode ser candidato à obtenção da linha de crédito.
O anúncio da liberação das linhas de crédito para os municípios foi feito durante palestra do presidente do BNDES no IV Encontro Paulista de Economistas, realizada na Fatec Rubens Lara, em Santos.
Além do estudo para análise de linhas de crédito, Castro falou brevemente sobre o cenário econômico e político do Brasil. “O principal desafio é estabelecer ponto para a mudança, num momento onde, todos os dias, pagamos o pedágio ao escândalo, à estupefação pela sequência do mar de lama muito maior que o de Mariana”, diz ele, comparando os estragos das denúncias de corrupção ao desastre da barragem da cidade mineira, em 2015.
Ele acredita que o cenário político fez parte da população que poderia investir no País buscar refúgio nos Estados Unidos e na Europa. “Nós somos o nosso próprio adversário. Mas 2018 é uma janela importante de resposta política. Não tem mais fundo do poço. Já chegamos a ele e agora temos uma escada para subir”, avalia.


Fonte..:: A Jornal Tribuna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O COMTUR SãoVicente agradece sua participação!
obs: Os comentários são moderados.

Mantenha contato! Muita Luz.....